Espiritualidade, mas afinal o que é isto?

A palavra espiritualidade é uma das palavras mais usadas e banalizadas nos dias de hoje.

Tudo é espiritualidade e tudo leva ao desenvolvimento espiritual. Procura se uma espiritualidade fácil, rápida e até descartavel, mas essas características nada têm a ver com a verdadeira espiritualidade: o despertar da consciência.

Segundo a wikipedia, a espiritualidade pode ser definida como uma “propensão humana a buscar significado para a vida por meio de conceitos que transcendem o tangível, à procura de um sentido de conexão com algo maior que si próprio”.
A espiritualidade não é religião e não interfere com nenhum dogma ou crença.

Não se iludam, a espiritualidade não é uma “fase” nem uma moda que passa, não é algo fácil e rápido, como muitas vezes nos é vendido por uma serie de produtos e serviços que empregam símbolos e termos de conotação espiritual e prometem resolver todos os nossos problemas como se de uma varinha mágica se tratasse, mudar a nossa vida, e ajudar a tornarmos nos seres espirituais de uma forma mais rápida. Mas a verdade é que, tal como já dizia Pierre Teilhard de Chardin: “nós não somos seres terrenos vivendo uma experiência espiritual, mas somos seres espirituais vivendo uma experiência terrena.” e por isso, só precisamos tornar essa espiritualidade consciente e activa.
A espiritualidade é por isso, um caminho, um caminho muitas vezes tortuoso e difícil, um caminho interior rumo ao despertar da consciência, do verdadeiro Eu, da nossa essência.

A espiritualidade é um longo e progressivo caminho que tem em vista à nossa evolução. Mas não temos possibilidade de saltar etapas desse percurso, podemos é procurar acelerar o nosso desenvolvimento espiritual, o que é algo bem diferente, e que implica auto-conhecimento e empenho. A evolução é o despertar do nosso potencial adormecido, do divino em nós.

Na espiritualidade, tudo tem a ver com vivenciar, pois esta não pode existir apenas em teoria, em conhecimento não vivenciado e não apreendido. É a grande Escola da Vida: é através das muitas experiências pelas quais passamos e de tudo o que vivenciamos ao longo de múltiplas reencarnações, que a nossa consciência vai despertando, que ocorre a transformação interior e a evolução da nossa essência espiritual.

Mera ilusão pensar que ao entrar neste caminho, não iremos mais cometer erros, ou ter problemas familiares ou de saúde, ou até mesmo ficar desempregado, não, as coisas não funcionam assim. Vai continuar a acontecer tudo o que for necessário para cumprirmos o nosso caminho e crescermos em consciência através da aprendizagem. Às vezes, a perda de um emprego ou o fim de um relacionamento eram necessárias à nossa evolução mas só mais à frente iremos entender o que havia a aprender.

A partir do momento em que se inicia um caminho espiritual, não há volta atrás. Quando há um despertar da consciência, não há como perder essa consciência, nem é possível continuar a viver como antes se vivia. É como se houvesse uma morte, seguida de um renascimento: simbolicamente, é mesmo isso que acontece, só não existiu uma morte no plano físico. É como se antes estivéssemos mortos, estando vivos, mas sem viver verdadeiramente. Depois de sentirmos tudo isso dentro de nós, não há como viver da mesma forma e não há como voltar atrás.

“A mente que se expande, jamais voltará ao seu tamanho original.” Albert Einstein

733total visits,1visits today